]

O que você precisa saber sobre ser motorista de aplicativo?

Antes de tomar qualquer decisão importante para a sua vida, é necessário ter todas as informações. Se você está pensando em trabalhar como motorista, a história não é diferente: entender bem como é essa profissão, com as suas vantagens e os seus desafios, é a única maneira de ter segurança para apostar nesse trabalho.

É para que você possa tomar a sua decisão com confiança que este guia está aqui. É um post completo, com tudo o que você precisa saber sobre ser motorista de aplicativo. Tem alguma dúvida? A resposta provavelmente está nas próximas linhas. Boa leitura e boa sorte!

Como posso virar um motorista particular?

Bom, virar um motorista particular é bem simples. Diferentemente de outras profissões autônomas, você não precisa ter nenhum conhecimento específico ou talentos especiais. Basta saber dirigir, ter uma CNH válida, um carro que atenda às especificações mínimas e não ter nenhuma pendência com a justiça.

Para que você entenda melhor, aqui estão os quatro passos essenciais para virar um motorista particular.

1. Escolha o aplicativo

Existem vários aplicativos de mobilidade urbana presentes no mercado. O primeiro passo, portanto, é escolher aquele que oferece o melhor conjunto de vantagens para o motorista. E, caso você esteja pensando em fazer o seu cadastro em vários apps, cuidado! Existem vários motivos para trabalhar com um aplicativo só, incluindo a melhoria na sua avaliação e a facilidade em gerenciar os ganhos.

2. Descubra o processo de cadastro e as exigências

Depois de escolher o aplicativo com que você quer trabalhar, é hora de descobrir como é o processo de cadastro e quais são as exigências para novos motoristas. Tenha em mente que os fatores variam conforme o app. Então, para aumentar as suas chances de ser rapidamente aceito e começar logo a trabalhar, é bom pesquisar com cuidado o que você precisa fazer para se tornar motorista.

3. Coloque os documentos do carro em dia

E não apenas os documentos do carro! Também coloque em dia a sua CNH, o seguro do veículo, o pagamento dos impostos IPVA e DPVAT, e o pagamento de qualquer multa pendente.

É muito provável que alguns desses papéis sejam exigidos pelo aplicativo; porém, providencie mesmo os que não são merecem a sua atenção. Se você for parado por uma blitz policial ou se envolver em um acidente enquanto dirige, eles podem poupá-lo de dores de cabeça bem maiores.

3. Prepare o seu meio de trabalho

O meio de trabalho, como você deve imaginar, é o carro. Depois de ser aceito para trabalhar como motorista de aplicativo, antes de sair para a sua primeira corrida, leve o veículo para uma manutenção; faça uma boa limpeza, por dentro e por fora; equipe-o com os itens essenciais, como o kit de primeiros socorros. Lembre-se de que as condições do carro influenciam o seu sucesso como motorista.

4. Prepare-se

O carro é o seu meio de trabalho, mas você é o seu próprio cartão de visitas. Então, para virar um motorista particular realmente profissional, você precisa se preparar.

Escolha algumas roupas confortáveis, mas apropriadas, para atender os seus passageiros. Traga à tona o seu lado mais cordial e atencioso. Coloque sob controle o seu estresse, para dirigir sempre com uma atitude positiva e calma. Tudo isso também faz diferença na maneira como você é avaliado pelos clientes, e afeta o seu futuro como motorista de aplicativo.

Como escolher o melhor aplicativo?

No item anterior, você viu que, para virar motorista de aplicativo, é necessário escolher com qual app você vai trabalhar. Agora vem uma questão ainda mais importante: como fazer essa escolha? É claro que não adianta simplesmente ir na intuição. Você deve realmente analisar os benefícios que cada alternativa oferece, ficando com aquela que traz o melhor “pacote”.

E quais são os benefícios que você deve levar em consideração? Bom, aqui estão alguns exemplos para guiar a sua escolha.

1. A taxa paga para os motoristas

O primeiro benefício é a taxa paga aos motoristas cadastrados. Essa taxa varia de acordo com o valor cobrado dos usuários e com a porcentagem recolhida pela empresa do app. Por isso, você tem que conhecer a base de cálculo de cada aplicativo e compará-las para descobrir qual deles oferece a maior taxa.

2. O número de usuários que o app tem

Quanto mais usuários o aplicativo tem, mais passageiros você vai atender, o que também significa um potencial maior de ganhos. Em outras palavras, não adianta escolher um app que promete pagar uma taxa baixa, mas é desconhecido: você vai passar muito tempo ocioso, esperando aparecer um passageiro, e a ociosidade é a grande inimiga do trabalhador autônomo.

3. As funcionalidades oferecidas pelo app

Algumas funcionalidades facilitam demais a vida do motorista de aplicativo e até ajudam a economizar. Então, quando escolher um app para trabalhar, procure se informar bem sobre os recursos que ele oferece e como eles podem ser utilizados. Alguns exemplos que deve pesquisar são o “voltar para casa”, onde você poderá escolher um destino para direcionar suas corridas, recebendo apenas chamadas que encontrem-se no caminho do endereço definido, e alertas de risco, fundamental para quem trabalha na rua correr mais tranquilo.

4. As regras para o saque dos seus ganhos

Outro fator que vale a pena considerar para escolher o aplicativo são as regras para sacar o dinheiro ganho. Quanto mais flexível for o saque, melhor para o motorista! Aqui estão algumas perguntas básicas, para que você tire as suas próprias conclusões:

  • Você pode resgatar o saldo a qualquer momento, ou há datas específicas?
  • Você pode fazer quantos saques quiser por mês?
  • Existem restrições em relação ao valor mínimo?
  • É possível utilizar qualquer tipo de conta bancária?
  • São cobradas taxas pela transferência?

5. O suporte oferecido

Não estamos falando simplesmente de suporte técnico, para tirar dúvidas — embora esse também seja um fator relevante. Mas o suporte que o motorista precisa do aplicativo é bem mais profundo.

Ele precisa de apoio em situações como falhas e atrasos no recebimento dos ganhos, disputas com os passageiros, e, até mesmo, casos graves, como assaltos e acidentes sofridos enquanto está trabalhando. Se a empresa por trás do aplicativo oferece ajuda de verdade nessas horas, vale a pena apostar nela.

Quais são as vantagens e as desvantagens de ser motorista particular?

Se alguém disser a você que qualquer trabalho tem apenas vantagens, desconfie. Mesmo aquilo que é muito bom tem os seus desafios. Por isso, é indispensável conhecer os dois lados — o bom e o ruim — antes de investir o seu tempo para perseguir uma profissão.

Você já conhece as vantagens e as desvantagens de ser motorista particular? Nos próximos itens, vai descobrir. Então, fique atento para decidir se pode aceitar os dois lados dessa atividade!

As vantagens

1. Nada de hierarquia

Se você não gosta muito de lidar com hierarquias, ser motorista de aplicativo é uma ótima alternativa, pois você não tem chefe. O cliente não é seu chefe, embora ele mereça todo o seu respeito e a sua atenção. Você vai conviver com ele apenas por alguns minutos. Enquanto isso, todas as decisões importantes são suas, e não é necessário pedir permissão a ninguém.

2. Flexibilidade total

Quer acordar mais tarde? Dormir mais cedo? Prefere trabalhar aos finais de semana? Tudo bem! Como motorista particular, você não tem que bater ponto nem cumprir horários rígidos.

A flexibilidade é total, para acomodar bem o trabalho sem atrapalhar a sua qualidade de vida. Você pode, até mesmo, conciliar o aplicativo com outros tipos de trabalho, registrado ou autônomo.

3. Fim do tédio

Enquanto você provavelmente vê sempre as mesmas pessoas em uma empresa todos os dias, o motorista de aplicativo não. Ele interage com várias pessoas diferentes por dia e também vê diversas paisagens. É uma verdadeira fuga do escritório ao qual muitos brasileiros estão acostumados.

As desvantagens

1. O seu ganho é proporcional ao quanto você trabalha

Essa não é necessariamente uma desvantagem, mas você precisa estar ciente desse fato. Em uma empresa, você tem um salário fixo por mês. Se perder um dia de trabalho para ir ao médico, ou por outro motivo justificável, você ainda vai ganhar o mesmo valor. Como motorista de aplicativo, esse valor fixo não existe.

2. Você é responsável por sua produtividade

Não ter chefe significa não ter ninguém controlando o seu ritmo. Então, você é 100% responsável por sua produtividade. Se ficar com preguiça e não trabalhar, isso vai afetar os seus ganhos. Portanto, precisa desenvolver técnicas para se organizar e manter o autocontrole para vencer a procrastinação.

3. Precisa pagar a sua contribuição previdenciária

Normalmente, o empregador paga uma parte da contribuição previdenciária dos funcionários. Trabalhando como motorista de aplicativo (ou qualquer outra atividade autônoma), você precisa fazer toda a sua contribuição, por conta própria. Assim, você mantém o direito a alguns benefícios essenciais, como seguro-saúde e aposentadoria.

Como organizar a rotina de trabalho?

No item anterior, você viu que uma das “desvantagens” de ser motorista de aplicativo é que você é o único responsável por sua produtividade (e, consequentemente, por seus ganhos). No entanto, isso só pode ser realmente considerado desvantagem se você tiver dificuldades para organizar e seguir uma rotina de trabalho. E existem técnicas para resolver esse problema.

Você é um pouco desorganizado? Procrastina com frequência? Então, confira essas dicas para manter uma rotina de trabalho como motorista particular!

1. Defina o quanto você tem que trabalhar

A primeira dica para organizar a sua rotina de trabalho é definir o quanto você tem que trabalhar para ganhar o valor ideal no final do mês. Colocando de outro modo: você precisa estipular uma meta de trabalho compatível com a sua meta financeira. Nós vamos abordar essa questão novamente mais adiante. Então, continue acompanhando a leitura do post!

2. Estipule dias e horários para cumprir a sua meta de trabalho

Depois de descobrir qual é a sua meta de trabalho, é hora de estipular como você vai cumpri-la. Já que o trabalho de motorista garante flexibilidade total, basta distribuir as horas da maneira que for mais conveniente, privilegiando aquilo que é importante para você.

Quer pegar os seus filhos na escola? Quer assistir ao programa matinal na TV? Quer deixar as noites de sábado livres para sair? Leve esses fatores em consideração e coloque o seu trabalho nos dias e horários que combinam com o seu estilo de vida.

3. Informe os seus familiares e amigos de que você está trabalhando

Quando você trabalha como autônomo, as pessoas à sua volta ficam com a impressão de que você não tem rotina. Então, eles podem tentar distraí-lo nos momentos em que você deveria trabalhar.

Para evitar que isso aconteça, deixe claro para a sua família e os amigos mais próximos quais são os dias e os horários em que você está ocupado. Assim, elimina muitas tentações que poderiam desviá-lo da rotina.

4. Não quebre o seu compromisso à toa

É claro que haverá momentos nos quais você vai quebrar a rotina. Poder fazer isso sem precisar de permissão é uma das grandes vantagens de ser motorista de aplicativo, não é mesmo?

Por outro lado, se isso acontecer o tempo todo, toda a ideia de organizar uma rotina vai por água abaixo. O segredo está em encontrar um meio-termo. Só quebre o seu compromisso de trabalho quando for por um motivo que realmente vale a pena.

5. Use alarmes para ajudá-lo a criar um hábito

No começo, pode ser difícil entrar no ritmo, especialmente se você está mudando de um emprego regular — das 8h às 17h — para uma rotina mais variada. Para ajudá-lo a criar um hábito, os alarmes são uma ferramenta poderosa.

Crie alarmes no celular para lembrá-lo que está na hora de trabalhar. Pode ser um pouco irritante (quem gosta de alarmes?), mas funciona; e, com o tempo, eles se tornam desnecessários.

6. Transforme o seu carro em um “local de trabalho” agradável

Outra dica para se acostumar mais rápido com a rotina de trabalho é deixar o seu carro bem agradável, para matar aquela vontade de procrastinar. Então, mantenha o veículo sempre limpo e cheiroso; tenha um rádio e um bom ar-condicionado instalados; compre acessórios para deixar o banco mais confortável. E não se esqueça de que esses cuidados também agradam ao passageiro, ou seja, você ganha duas vezes.

Como me organizar financeiramente?

Se você prestou atenção ao item anterior, vai lembrar que a nossa primeira dica para organizar uma rotina de trabalho tinha a ver com as suas metas financeiras. E isso nos leva a outro ponto central para qualquer um que trabalha como autônomo, incluindo, é claro, os motoristas de aplicativo: a organização financeira.

Você quer aprender a se organizar financeiramente? O tema é bem amplo, mas aqui estão algumas dicas simples para começar.

1. Faça as contas

Quando nós falamos na meta financeira e na meta de trabalho, pode ser que a relação entre as duas não tenha ficado muito clara. Bom, então vamos rever esse tópico.

O motorista ganha por corrida. Se você sabe o quanto ganha por corrida e quanto tempo cada corrida dura (valores médios, não exatos), já tem o suficiente para estimar quanto pode ganhar por hora. O próximo passo é determinar quantas horas você precisa trabalhar por dia, ou semana, ou mês, para atingir os ganhos esperados.

E quais são os ganhos esperados?

A sua meta financeira deve levar em consideração o dinheiro que você precisa para as suas próprias despesas pessoais (como contas de água e luz, escola dos filhos, compra no supermercado e assim por diante). Entretanto, não é só isso; ela também deve levar em consideração as suas despesas de trabalho, incluindo:

  • Combustível;
  • Manutenção do carro;
  • Documentação;
  • Seguros.

2. Use um bom app de finanças

Conhecer bem as suas metas financeiras é importante, mas não adianta muito se você não acompanhar essas metas. Como você vai saber se já ganhou o suficiente para pagar as contas? A resposta está em um bom aplicativo de finanças.

Os apps de finanças são gratuitos (ou têm versões Premium com um preço acessível). Eles permitem que você registre os seus ganhos e gastos com apenas alguns toques, e estão sempre ao alcance da mão. Você ainda consegue visualizar como estão as suas contas por meio de gráficos, que são mais fáceis de entender.

3. Poupe ou invista

Quando você é autônomo, ter uma “gordurinha” nas finanças torna-se ainda mais importante. Você não tem férias, por exemplo; então, se quiser tirar alguns dias de folga, precisa ter uma reserva de dinheiro para compensar o tempo não trabalhado.

Esse fator também faz parte da sua organização financeira. A cada mês, retire uma parte dos seus ganhos para colocar em uma poupança, ou fazer algum investimento mais rentável. Assim, quando você precisar de dinheiro, não vai ter que recorrer aos empréstimos, que trazem mais problemas do que soluções.

Quais são as possibilidades reais de ganhos?

Finalmente, chegamos à questão que deve tomar os seus pensamentos. Quanto você realmente pode ganhar como motorista de aplicativo? Bom, não existe uma resposta pronta. Afinal de contas, os ganhos estão diretamente relacionados com:

  • O aplicativo que você escolheu e as taxas que ele oferece;
  • O quanto você trabalha — quem pega mais corridas recebe mais no final do mês.

De qualquer maneira, para jogar uma luz sobre essa dúvida, vamos abordar três pontos importantes para quem quer ganhar mais como motorista particular. Veja quais são.

1. Ser motorista em tempo integral

Se você tiver disciplina para seguir uma rotina de trabalho consistente, pode valer a pena trabalhar como motorista em tempo integral. Você terá mais tempo para dirigir e, portanto, uma possibilidade de aumentar os seus ganhos. Em certos casos, essa mudança traz um retorno financeiro mais alto do que um emprego fixo.

E se você mora em uma cidade pequena, onde não há muita demanda por motoristas particulares? Nesse caso, seguir essa profissão em tempo integral vai permitir que você se dedique a atender passageiros em outras cidades, o que não é tão fácil quando você só pratica essa atividade como um bico nas horas vagas.

2. Reduzir os gastos

Além disso, é claro que os seus ganhos também estão ligados aos seus gastos. Se você descobrir maneiras de gastar menos com as despesas ligadas ao trabalho — especialmente combustível, manutenção e seguro —, significa que uma parte maior do dinheiro vai ficar para o seu uso pessoal.

O que isso quer dizer? Basicamente, que é uma boa ideia começar a pesquisar postos de combustível, mecânicos e agentes de seguros. O seu objetivo é encontrar boas alternativas com um custo mais acessível, que não vão levar embora tudo o que você ganha com as corridas. Em alguns casos, vale a pena também considerar a possibilidade de trocar de veículo, para um que seja mais econômico.

3. Oferecer um ótimo serviço

Para terminar, não se esqueça de que disponibilidade de tempo, organização, inteligência financeira, tudo isso são ótimas características — mas, sozinhos, não garantem que você vai ter ganhos altos. Não pode faltar um elemento essencial: qualidade no serviço.

Os aplicativos de mobilidade urbana funcionam com um sistema de avaliação dos motoristas. Quando o cliente desce do carro, ele dá uma nota. Se você receber notas altas, vai ter a preferência nas campanhas de incentivo, por exemplo; se receber notas baixas, pode deixar de correr com essa vantagem. Então, para quem realmente quer ter sucesso como motorista de aplicativo, manter o passageiro satisfeito é essencial.

Como fazer isso? Existem várias recomendações possíveis. Aqui estão algumas delas:

  • Sempre cumprimentar e sorrir;
  • Ficar atento para perceber se o cliente quer conversar ou não;
  • Manter itens de cortesia (jornais, balas, água, carregador de celular) no veículo;
  • Perguntar ao passageiro se ele tem um caminho de preferência;
  • Perguntar ao passageiro se ele tem preferência em relação à rádio, à temperatura do ar-condicionado, a deixar as janelas abertas ou fechadas;
  • Ajudar o passageiro a entrar ou sair do carro quando ele está com malas, sacolas, ou tem algum outro tipo de dificuldade.

Essas são apenas referências, mas se você usar a sua criatividade para achar outras maneiras de atender bem os clientes, certamente vai conseguir muitas avaliações positivas!

Neste post, abordamos tudo o que você precisa saber para ser motorista de aplicativo. Conseguiu decidir se vale a pena investir nessa profissão? Então, o objetivo foi completado. O mais importante é você ter entendido os vários aspectos — positivos e negativos — dessa atividade, para não tomar uma decisão mal orientada.

A sua conclusão foi de que vale a pena investir nessa ideia? Ótimo! Então, o próximo passo é visitar o site da 99. Lá, você vai encontrar todas as informações sobre o app e sobre a parceria. Depois de aprender mais sobre a empresa, faça o seu cadastro para começar a faturar!

Seja um Motorista
Compartilhe nas redes sociais:
Blog Comments

Eu gostaria de se um mortorista de aplicativos

Deixe um comentário