]

10 sinais que mostram que chegou a hora de trocar de carro

Todos nós concordamos que o carro é uma excelente forma de se deslocar de um ponto ao outro, mas infelizmente, como toda “máquina”, o desgaste acaba afetando a performance do automóvel e gerando algumas dores de cabeça com o tempo.

Se falar desse assunto é importante quando o veículo é apenas pro uso pessoal, imagine quando utilizamos o carro pro nosso tralhado, para transportar pessoas. A responsabilidade com a segurança e com a boa experiência do passageiro fazem com que esse tema seja muito mais relevante.

Por isso, neste artigo, indicaremos dez sinais que demonstram que chegou a hora de trocar de carro. Vamos explicar cada um deles, mostrando como eles podem ser reconhecidos, como eles impactam na usabilidade do carro e na experiência do passageiro.

Se você está curioso para descobrir quais são os dez sinais, continue conosco e conheça logo abaixo o primeiro e principal motivo para cogitar a compra de um novo veículo.

1. Manutenção frequente: o principal motivo para trocar de carro

Esse é o principal motivo, o mais fácil de perceber e o que mais gera mais problemas. Quando nosso veículo começa a precisar de reparos frequentes e passa mais tempo na oficina do que na rua, tem algo de errado, não é mesmo?

Essa visita frequente ao mecânico pode estar relacionada com alguns dos sinais que ainda abordaremos neste texto. Pode ser por conta da alta quilometragem, do estado das peças que não foram bem cuidadas ou até por modelos e marcas de carros específicas que costumam estragar com uma maior facilidade.

O fato é que não importa o motivo. Se você está gastando dinheiro realizando reparos sucessivos e ainda está perdendo corridas e deixando passageiros na mão, chegou a hora de trocar o seu carro e acabar com esses problemas de uma vez por todas.

Para saber se esses gastos estão elevados, a conta a ser feita é a seguinte: o valor gasto com manutenções não deve ultrapassar 10% do valor de venda do veículo na Tabela Fipe. Então, preste atenção nesse valor no momento de realizar as manutenções.

2. Desgaste das rodas

Há casos em que um simples alinhamento e balanceamento das rodas resolvem os seus contratempos e corrigem os transtornos que os buracos geram para o nosso carro. Mas também existem os casos em que essas ações não serão suficientes e a troca das rodas será a única saída.

Se a sua roda for de aço e tiver um baixo valor no mercado, pode ser que a melhor saída seja mesmo trocá-las para que os pneus não se desgastem a uma taxa elevada. Mas se o veículo tiver rodas de liga leve, o valor de troca de todas as rodas será elevado e pode acabar não valendo a pena.

Juntando esse fator com a possibilidade de o carro estar com a suspensão debilitada e outras peças desgastadas, a melhor saída pode ser, de fato, a troca do veículo.

3. Alto nível de consumo de combustível

O alto nível de consumo de combustível também é um ótimo indicador de que está na hora de trocar o seu automóvel. A gasolina é um elemento utilizado em grande quantidade por quem trabalha como motorista de aplicativos e a economia no consumo do combustível pode significar um grande aumento nos ganhos em médio e longo prazo.

O alto consumo pode ser por conta da idade do carro ou simplesmente por aquele modelo de veículo ter essa característica. Assim, na hora de procurar um veículo para trabalhar, é fundamental buscar modelos que apresentem uma baixa quilometragem por litro para aumentar o seu lucro.

4. Dificuldade de adaptação às novas tecnologias

Quando o carro já tem um tempo de vida avançado, existem alguns aspectos que podem fazer com que a experiência das viagens no seu veículo não seja tão boa e gratificante. Um desses aspectos é a capacidade de adaptação do automóvel a novas tecnologias.

A possibilidade de colocar uma central multimídia ou até de permitir a conexão via Bluetooth entre o celular do passageiro e o seu sistema de som são pontos que geram uma maior satisfação do cliente e, consequentemente, uma maior avaliação do motorista.

5. Mais do que 100 mil km rodados

A alta quilometragem, para alguns carros, acaba não interferindo no aumento dos gastos com manutenção, mas, para a grande maioria, essa afirmação não é verdadeira. Quando o veículo ultrapassa os 100 mil km rodados, deve-se ter cuidado redobrado, pois as peças estão com um desgaste elevado e problemas com o motor são passíveis de ocorrer.

Para evitar dor de cabeça, é recomendado a troca do veículo, mesmo que ele tenha sido cuidado com o maior carinho. É bom lembrar também que, à medida que a quilometragem do veículo aumenta, a sua desvalorização no mercado cresce.

6. Momentos do mercado

As oportunidades do mercado são únicas e devem ser aproveitadas quando aparecem. Você se lembra quando o governo reduziu o IPI e o preço dos automóveis caiu drasticamente? Pois é. Essa foi uma oportunidade aproveitada por muita gente pra trocar de carro.

Outro ponto é avaliar os momentos de lançamentos de novas versões que afetarão diretamente no valor de venda do seu automóvel. Então, fique atento às datas dos lançamentos e se programe pra realizar a troca no melhor momento.

7. Mudanças de necessidade e interesse

A maioria dos motoristas de aplicativos não utiliza o carro apenas como uma ferramenta de trabalho, mas também para o uso próprio e da família. Por isso, se a família ganhou um ou mais novos integrantes e você está precisando de mais espaço, ou se você se tornou uma pessoa mais aventureira e precisa de um veículo mais resistente, esse é um sinal de que está na hora de mudança.

8. Estado das peças e do motor

Como comentado em alguns momentos deste texto, a avaliação do desgaste das peças e do motor é fundamental para tomar a decisão de trocar de carro. Uma boa prática é levar o seu veículo em um mecânico de confiança de tempos em tempos para verificação.

Se estiverem muito desgastados e forem necessárias trocas e manutenções com custos elevados, talvez seja a hora de pensar em adquirir um novo modelo, até porque as peças e os motores têm uma quilometragem pré-determinada.

9. Parcelas de financiamento elevadas

Por conta de momentos da economia, é possível que o financiamento que você fez em determinado período não esteja mais valendo no momento. Assim, procure saber quais são as taxas que estão sendo oferecidas nos momentos e verifique se não é uma opção melhor andar de carro novo e com taxas mais baixas.

10. Fim da garantia

A garantia de três a cinco anos que as montadoras oferecem dão segurança e tranquilidade para os proprietários de carros, uma vez que custos elevados com motores e outras peças mais caras estão cobertos.

Quando essa garantia acaba, os motoristas ficam desprotegidos e podem acabar tendo que gastar elevadas quantias em casos extremos, sendo recomendável rodar com carros dentro da garantia.

Esses são os dez principais sinais que você deve ficar atento e levar em conta na hora de trocar o carro. Cuide bem do seu veículo para que o seu dia de trabalho e a viagem do passageiro sejam as melhores possíveis.

Gostou de saber quais são os sinais que podem mostrar que chegou a hora de você trocar de carro? Então, já que você é um ávido leitor que busca entender como ser um motorista melhor e como aumentar os seus ganhos, fique sabendo também dos dez itens que devem ser incluídos na revisão do seu automóvel para que a troca do carro não ocorra de forma prematura!

Seja um Motorista
Compartilhe nas redes sociais:
Deixe um comentário