VIDA DE MOTORISTA
VIDA DE MOTORISTA
VIDA DE MOTORISTA
VIDA DE MOTORISTA
Quero ser motorista

Afinal, quanto ganha um motorista?


Sem tempo para ler? Ouça o artigo e entenda quanto ganha um motorista. Clique no play acima!

Atualmente, muito do que ouvimos falar sobre novas oportunidades no mercado de trabalho se refere a pessoas que estão buscando sobreviver por conta própria. Com as recentes reformas nas leis trabalhistas, esse parece ser um caminho cada vez mais vantajoso — e a tecnologia avança a cada dia pra ajudar quem pretende tomar esse rumo. Os aplicativos de mobilidade são uma prova disso e, certamente, já passou pela sua cabeça trabalhar para um deles. Mas, afinal, quanto ganha um motorista?

Cada vez mais pessoas têm optado por essa profissão, seja pra aumentar sua renda ou como atividade principal. Entre as vantagens dessa escolha, estão a flexibilidade de horários e a possibilidade de obter ganhos maiores, de acordo com o seu desempenho. Por outro lado, é preciso saber que nem todos têm perfil para trabalhar com passageiros — um bom motorista deve saber lidar com o estresse e os imprevistos.

Pra ajudar você a enxergar essa possibilidade de ganho, cujo lucro depende da demanda e da dedicação pessoal, separamos algumas informações importantes sobre o assunto.

Neste artigo, vamos mostrar quanto ganha um motorista, quais os principais aplicativos que podem ser usados e suas modalidades, quais são as taxas cobradas, como é feito o pagamento e dicas pra que seu rendimento valha a pena. Quer garantir um bom retorno e conquistar estabilidade trabalhando no seu carro? Então, continue lendo!

Afinal, quanto ganha um motorista?

A primeira resposta pra essa pergunta pode deixar você confuso: depende! Como todo trabalho autônomo, os ganhos estão relacionados tanto com a demanda de trabalho quanto com a sua dedicação pessoal.

Portanto, não adianta apenas tomar a decisão, pegar o carro e sair dirigindo: é preciso pesquisar o mercado, quais são os melhores horários e locais pra trabalhar, saber quais aplicativos podem ser usados e as vantagens deles, entre outras informações.

Há referências de motoristas de aplicativos que ganham até R$ 7 mil mensalmente. Outros chegam a R$ 4 mil. Mas é preciso fazer uma jornada diária de 10 a 12 horas e ter boas avaliações dos passageiros pra alcançar esses patamares. Isso também depende da cidade onde você trabalha.

Vale lembrar que as empresas não exigem exclusividade. Isso significa que você pode atuar com diversos aplicativos diferentes e optar pelo mais vantajoso no momento de cada corrida.

Seu lucro depende, então, de fatores como quantas horas serão trabalhadas por dia, quais os aplicativos escolhidos para cada ocasião, qual a avaliação dos passageiros sobre o seu desempenho, qual a demanda onde você mora e quais os gastos com o veículo por mês. Vamos detalhar alguns desses pontos mais adiante.

Quais são as principais formas de trabalhar?

Não é só a quantidade de aplicativos que vem aumentando, mas também as modalidades de trabalho como motorista. Pra interagir com os passageiros nas ruas, você pode ser taxista, motorista particular, contratado por uma empresa ou por outro motorista, autônomo, motorista de aplicativo, entre outras opções.

Pra decidir qual vai escolher, você precisa conhecer as vantagens de algumas delas. O taxista, por exemplo, tem benefícios, como o abatimento de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), dependendo do Estado, e descontos nas concessionárias na hora de comprar o carro. Já em aplicativos como 99, Uber e Cabify, o motorista banca o carro sozinho.

Por outro lado, o taxista precisa de licença pra atuar nos municípios, um alvará de funcionamento, o que não é exigido dos motoristas particulares que atuam pra empresas de aplicativos. Pros taxistas, há aplicativos, como a 99 — considerado um dos que cobram as melhores tarifas do passageiro — e a Easy Taxi.

Como escolher entre trabalhar integral ou parcialmente?

Há muitas situações que devem ser levadas em consideração na hora de optar se você vai trabalhar integralmente como motorista ou não. Tudo depende de quais são as suas metas. Também é preciso conhecer o público da região onde você vai atuar, quais os horários em que vale mais a pena estar no carro, entre outras situações.

Por exemplo, se você estiver disposto a trabalhar de madrugada, essa pode ser a escolha mais lucrativa. Nesse horário, o número de motoristas é menor, as corridas nos fins de semana costumam ser muito vantajosas e as tarifas são mais altas. Também vale conhecer quais são os horários de pico na sua cidade, pois eles acabam rendendo mais do que três horas de trabalho no meio da manhã, por exemplo.

Trabalhar como motorista usando os aplicativos específicos também é vantajoso como complemento de renda para quem prefere manter-se no emprego fixo, mas quer aumentar seus ganhos.

Quais são os principais aplicativos pra motoristas?

Você conhece os aplicativos mais usados atualmente pra mobilidade urbana? Veja essa lista com os quatro mais acessados pelos usuários.

99

Quando foi lançada, a empresa era chamada 99Táxi. O aplicativo conectava taxistas com passageiros de forma simples. Depois, passou a ser chamada apenas de 99, ampliando seu leque de serviços. Atualmente, é o maior aplicativo brasileiro de transporte.

Com o aplicativo instalado em seu celular, o passageiro consegue chamar um carro com apenas alguns toques na tela, escolhendo o tipo de carro que quer e a forma de pagamento.

Depois que passou a se chamar 99, a empresa foi dividida em três categorias:

Uber

O aplicativo foi o primeiro a ganhar popularidade no Brasil, em 2013. A empresa é uma multinacional norte-americana criadora do aplicativo que permite que a busca de motorista seja feita com base na localização, tanto do passageiro quanto do profissional.

Apesar de ser chamado de app de carona, seu serviço é remunerado. Os preços são cobrados a partir da oferta de motoristas conforme a demanda de passageiros. O valor também tem base na duração e na distância da corrida, semelhante ao que ocorre com os táxis.

Cabify

A Cabify é uma empresa com operações na Espanha, Portugal e América Latina, oferecendo, também por meio de aplicativo de transporte, serviços de motoristas autônomos com carros qualificados, assim como a Uber e a 99.

Em algumas cidades, ela oferece duas categorias: a CabifyLite, mais barata, e a CabifyCab, uma linha executiva, com carros pretos. Sua tarifa é calculada por quilômetro percorrido.

Easy Taxi

O aplicativo foi criado no Brasil, também como ponto de contato entre taxistas e passageiros, a partir da localização deles. Assim como os demais, o app permite que o acompanhamento do trajeto seja feito em tempo real.

Um dos seus diferenciais em relação aos outros é aceitar o pagamento com cartão de débito, usando a maquininha, além de dinheiro e cartão de crédito.

Como é feito o pagamento pelas corridas?

Se você é taxista, sabe que uma das reclamações recorrentes dos passageiros era a falta de possibilidade de pagar com cartão de crédito ou débito. Depois, vieram as maquininhas e os motoristas passaram a oferecer esse benefício. Mas os aplicativos vieram com mais uma vantagem: o pagamento pelo próprio app, que pode tanto ser no crédito como por meio de uma conta do PayPal.

Outras formas de pagamento são as já tradicionais: em dinheiro ou cheque. Mas não há como negar a praticidade que os aplicativos trouxeram com os serviços de pagamento sem que haja necessidade de dinheiro na mão ou, até mesmo, cartão, não é mesmo? Sem contar a segurança de ter menos dinheiro dentro do carro.

Quais são as taxas cobradas pelos principais aplicativos?

Se você vai optar por essa profissão, deve saber que, no cálculo de quanto ganha um motorista, deve entrar as tarifas cobradas pelas administradoras dos aplicativos de mobilidade. Ninguém trabalha de graça, afinal, certo?

A primeira dessas empresas a chegar ao Brasil foi a Uber, no fim de 2013. Ao usar esse aplicativo pra pegar corridas, você pagará a ela uma taxa que varia entre 20% e 25% do valor da corrida.

Já a Cabify chegou dois anos depois, com um serviço muito semelhante ao da Uber. Pra trabalhar com esse aplicativo, a taxa também é parecida: cerca de 25% dos seus ganhos.

A antiga 99Táxis virou 99, diversificando seus serviços nas categorias 99Pop, 99Táxi e 99Top. Cada uma delas tem faixas de preço diferenciadas pra os passageiros. Para o motorista particular, a 99POP é a que cobra a taxa mais amigável, de 16,99% sobre os valores das corridas.

Quais são os principais gastos pra se manter nas ruas?

Até aqui, você já tem uma ideia de quais são os principais aplicativos pra motoristas, como são feitos os pagamentos e o que você deve considerar ao escolher se vai trabalhar como motorista integralmente. Mas, pra descobrir realmente quanto ganha um motorista, é fundamental calcular quais serão os seus gastos com o carro na rua.

Essa tarefa não é tão difícil. Mas é necessário um pouco de disciplina e atenção na hora de fazer as contas, pra não errar e pra não se perder no fim do mês. Afinal, todos sabem que os custos de ter um carro são relativamente altos — é quase como ter um filho, é o que dizem, não é mesmo?

Lápis e papel na mão (ou uma planilha, pra quem prefere os meios digitais), vá anotando tudo pra somar, dividir e subtrair, no final. Um dos custos quer você deve levar em conta é o IPVA anual e o seguro DPVAT, também por ano. Anote, ainda, o valor que você paga para o seguro do seu veículo, por ano.

Além disso, descubra qual o seu consumo de combustível. Você pode fazer essa conta por mês, sabendo a média de quilometragem que você faz no período. Basta encher o tanque e zerar o odômetro. Na hora que for abastecer novamente, anote quantos litros você encheu e qual foi a quilometragem rodada no período. Por fim, divida o número de quilômetros pelo de litros consumidos pra saber quanto seu carro rende por litro.

Na sua conta, você também deve colocar a média de gasto com troca de óleo, dos pneus e da correia, por ano. Quer um exemplo? Vamos supor que você tenha um carro, cujo IPVA + DPVAT custem R$ 1.100,00 no ano, mais R$ 1.100,00 pelo seguro.

Some-se a isso um custo mensal de R$ 550,00 de combustível (R$ 6.600,00 no ano), em torno de R$ 500,00 pela correia, R$ 450,00 as trocas de óleo ao longo de um ano e, por fim, a troca de pneus — como ela pode ser feita a cada dois anos, em, média, vamos calcular cerca de R$ 600,00 por ano.

Preparado pra o resultado final dessas contas? Ao longo de um ano, no exemplo que demos acima, seu carro custa cerca de R$ 10.350,00. Diluídos a cada mês, o gasto fica em torno de R$ 860,00 mensalmente. Isso se o seu carro estiver quitado e considerando que você não terá outros problemas mecânicos com o veículo.

Como fazer o cálculo de gastos pra estabelecer uma meta de ganhos?

Depois de ler tudo o que dissemos, até agora, sobre quanto ganha um motorista, você está decidido a seguir adiante com essa ideia. Pra tanto, é preciso ter responsabilidade com sua vida financeira.

Afinal, o preço de ter horários mais flexíveis e tomar as decisões sobre a sua vida profissional é que os seus ganhos dependem quase exclusivamente da sua dedicação e planejamento.

Separamos, em tópicos, algumas dicas de como você pode estabelecer uma meta de ganhos e garantir que ela vai ser cumprida, a partir do cálculo dos seus gastos. Acompanhe o raciocínio:

Relação entre produtividade e ganhos

Trabalhando como motorista autônomo, você é dono do seu salário. Ou seja, vai receber de acordo com o tanto que produzir. Dessa forma, passando mais horas na rua, as chances de aumentar os ganhos são maiores.

Pra fazer essa conta, primeiro você deve estabelecer quanto quer receber por mês, ou seja, o seu “salário”. Em seguida, saiba quanto você recebe, em média, por corrida. Divida o valor que quer receber por mês por essa média de corrida e você saberá quantos passageiros deverá pegar pra alcançar a sua meta.

Desconto dos custos

No passo anterior, mencionamos a sua meta mensal de ganhos. Esse deve ser considerado o valor bruto, pois você sabe: não há ganhos trabalhando como motorista sem custos.

Nós já fizemos essa conta anteriormente, em outro tópico. Então, por exemplo, se a sua meta é ganhar R$ 3.500,00 por mês e seus custos são de R$ 860,00 mensais (lembra do nosso cálculo?), o seu “salário líquido” será de R$ 2.640,00.

Se você achar que, depois de fazer as contas, o valor está mais baixo do que você desejava, refaça os cálculos, aumentando o número de corridas por dia. Pra fazer isso, siga para o próximo passo:

Cálculo de horas de trabalho

Sabendo quanto você quer receber ao fim de cada mês, é hora de calcular quantas horas você tem que trabalhar pra chegar a esse valor. Pra isso, use a sua experiência como motorista: saiba quanto tempo, em média, dura uma corrida.

Esse número é suficiente pra você saber quanto ganha por hora e determinar quantas horas deve trabalhar por mês pra alcançar sua meta. Descobrir isso vai ajudar você a definir em que dias da semana terá de trabalhar e por quantas horas.

E o melhor: se você conseguir bater suas metas antes do fim do mês, pode aumentá-las pra ganhar mais ou até planejar um merecido descanso extra, certo? Tudo depende dos seus objetivos.

Pode parecer um exagero procurar todos esses detalhes, mas certamente eles vão ajudar você a planejar a sua vida financeira sem grandes problemas.

Que estratégias podem ser adotadas pra aumentar meus ganhos?

Como vimos, quanto ganha um motorista depende, quase exclusivamente, do seu desempenho pessoal. Mas existem algumas estratégias que podem ser aplicadas pra ajudar a aumentar os seus ganhos.

A partir de agora, vamos listar 7 dicas pra ajudar você a trabalhar como motorista e receber mais do mês. Aproveite este manual:

1. Saber a sua meta de ganhos

Como dissemos, é a partir do valor que você quer ganhar mensalmente que você vai tomar todas as decisões sobre como será seu trabalho como motorista: desde quantos dias e horas vai trabalhar por semana até os horários e locais de atuação.

2. Estabelecer um horário de trabalho

Mesmo com flexibilidade, o autônomo deve determinar um horário de trabalho pra que possa criar uma rotina, conhecer o seu público e a movimentação nas ruas onde atua. Além disso, você poderá ter outras atividades, como estudos, momentos em família, esportes e lazer.

3. Decidir os locais onde vai trabalhar

Uma das grandes vantagens de trabalhar por aplicativo é que as chamadas podem ser feitas a partir da sua localização atual. Então, vale estabelecer locais onde a demanda é grande na sua cidade, como centros financeiros, bairros com bares, casas noturnas e restaurantes, áreas com estabelecimentos de saúde, entre outros.

4. Escolher um ou mais aplicativos pra motoristas

Neste artigo, apresentamos os principais apps voltados a motoristas particulares e a taxistas. Você deve analisar bem as vantagens de cada um e, com a experiência que for adquirindo nas ruas, saber optar por qual deles usar em cada momento.

Vale participar de grupos de motoristas nas redes sociais e no Whatsapp pra acompanhar a movimentação e as novidades dos aplicativos. Outra dica é pesquisar os benefícios e ficar atento às taxas cobradas pelas empresas.

5. Encontrar seu diferencial

Uma das grandes vantagens dos aplicativos pra motoristas pra os profissionais que se dedicam no trabalho são os sistemas de avaliação dos usuários. Quanto mais pontos, melhor ranqueado você fica, obtendo benefícios das empresas que administram os apps.

Portanto, cordialidade e respeito devem estar no topo da sua lista de maneiras de trabalhar como motorista. Fique atento ao jeito de se vestir, não devendo ser muito casual. Invista no conforto do carro, ofereça mimos como balas ou água.

Além disso, sempre vale perguntar ao passageiro se a temperatura está agradável ou, até mesmo, se ele quer que mude a música que está tocando.

6. Ler os jornais locais

Muitas vezes, as pessoas buscam aplicativos pra motoristas por causa de problemas no transporte público das suas cidades. Portanto, o ideal é que você esteja sempre atento a qualquer mudança.

Greves, paralisações, protestos e manifestações, além de paradas pra manutenção no metrô, por exemplo, podem ser boas oportunidades pra aumentar os seus ganhos naquele dia.

7. Atualizar-se sobre os eventos

Outras boas possibilidades de fazer o seu dia como motorista render mais são os eventos culturais e esportivos realizados na cidade onde você trabalha. Faça um calendário mensal desses eventos pra planejar a sua atuação.

Shows, peças de teatro, jogos de futebol, grandes festas em casas noturnas, por exemplo, sempre atraem um grande público. E, onde há pessoas, há passageiros!

O seu objetivo, ao abrir este post, era descobrir quanto ganha um motorista. Mas deu para perceber que não há como fazer esse cálculo sem levar em consideração uma série de aspectos — e a maioria deles depende de como você atuará.

O mais importante, após a sua decisão de tornar-se motorista, é que você consiga fazer um bom planejamento financeiro. Além disso, com o uso dos aplicativos para motoristas, é fundamental que você descubra diferenciais para atender melhor os seus passageiros.

Ter flexibilidade para trabalhar na hora que quer certamente trará mais autonomia para a sua vida, com aumento nos seus ganhos e mais tempo para aproveitar a família, o lazer e o que mais você quiser.

Então, após ler tudo isso, deu pra fazer uma ideia de quanto ganha um motorista? Se você já tomou a sua decisão e resolveu aumentar seus ganhos trabalhando nas ruas, aproveite pra aprender, também, sobre como economizar combustível no seu dia a dia!

Compartilhe nas Redes Sociais!

Vida de Motorista

Comentários (0)
* Nome é obrigatório
* E-mail deve ser válido
* Comentário não deve ser vazio