VIDA DE MOTORISTA
VIDA DE MOTORISTA
VIDA DE MOTORISTA
VIDA DE MOTORISTA
Dicas

Motorização turbo: o que é e como afeta o desempenho do carro?

Escolher o carro certo pra trabalhar é uma decisão importante. Você precisa considerar preço, consumo, conforto, entre outros fatores. Um item que vem conquistando atenção e espaço no mercado é a motorização turbo, um sistema que ajuda a melhorar a potência do motor e, em alguns casos, oferece maior economia no consumo.

Quer saber mais sobre esse assunto e descobrir como ele afeta a performance do automóvel? Continue a leitura do post!

O que é motorização turbo?

Quem trabalha atrás do volante, mesmo que não seja muito interessado em mecânica, passa a ter uma percepção aguçada sobre o funcionamento do carro. A potência, medida em cavalos (cv) representa a capacidade de um motor transformar combustível em movimento e velocidade, é um item que faz toda a diferença quando o assunto é rodar com eficiência, qualidade e economia.

Na prática é assim: todo carro veloz é potente, mas nem todo potente é rápido. Isto porque quanto mais pesado o veículo, mais força ele usa pra se mover.

A motorização turbo é uma maneira de melhorar a potência do motor, usando um compressor pra puxar e comprimir uma maior quantidade de ar (oxigênio) na câmara de combustão, aumentando a capacidade de queima do combustível e consequentemente, aumentando a velocidade.

Você pode estar se perguntando por que ele se tornou tão popular. A resposta é simples: pra indústria automotiva foi uma resposta ao downsizing (diminuição no tamanho dos motores) acoplando sistemas modernos que entreguem ao consumidor força e economia, dobradinha perfeita principalmente no mercado popular.

Como ela funciona?

Falamos acima sobre a capacidade da motorização turbo, agora é hora de desvendar a “mágica” do sistema.

Um motor turbo é composto por duas peças, o coletor de escapamento e o turbo compressor. A primeira, como já diz o nome, é responsável por coletar os gases de cada cilindro, que seriam passados para o sistema de escapamento e jogados na atmosfera.

A segunda, o turbo, recolhe o ar em uma turbina, que por sua vez aciona uma hélice, produzindo ar frio e limpo. Esse ar é repassado para o compressor, que o compacta e o envia pra um radiador de intercooler, resfriando o ar. Assim, maiores quantidades de ar passam pelos cilindros e entram na área de combustão.

É aí que fica interessante. Um motor funciona à explosão, o que significa que ele precisa de fogo, certo? Ou seja: calor (velas) + combustível (gasolina, etanol, bicos injetores limpinhos) + oxigênio (gases coletados do escapamento). Quanto mais ar no sistema, mais capacidade de queimar a gasolina e gerar mais força. A beleza é que isso gera um círculo virtuoso, em que o próprio gás gerado pelo motor (através das explosões) se transforma na força que aciona o sistema turbo.

O resultado? Motores menores conseguem ter o mesmo desempenho dos maiores no que diz respeito a potência e torque. Pequenos — e econômicos — gigantes.

Qual a diferença entre turbo e compressor mecânico?

Existem duas opções de motorização turbo, ou seja, dois sistemas de indução forçada. O primeiro é o que explicamos acima, conhecido como turbocompressor.

O outro, mais antigo, é o compressor mecânico — supercharger, blower ou supercompressor —, em que uma correia (geralmente dentada) e duas polias são conectadas ao virabrequim (também conhecido como árvore de manivela), responsável por transmitir a força do movimento dos pistões pra outras partes do motor.

Essa peça é instalada entre o sistema de alimentação (injeção eletrônica ou mecânica) e o coletor de admissão. Pra o funcionamento do supercharger são usados alguns tipos de compressores. Vamos falar dos dois principais (e que têm os melhores resultados).

O primeiro modelo, o compressor centrífugo, parece bastante com o turbo que usa o ar do escapamento. A diferença é que ele só possui o lado frio, funcionando, a grosso modo, como um ventilador que é ligado no motor pra produzir ar frio. Ele é leve, tem boa eficiência térmica e não exige torque alto pra funcionar, fazendo com que seja o preferido de quem busca uma solução simples para turbinar o motor e — boa notícia — pode ser usado junto com o turbo.

Já o compressor Lysholm (compressor de parafuso ou twin screw) é mais eficiente, funcionando com dois parafusos paralelos que puxam, comprimem e mandam o ar pra o motor. É o modelo mais antigo — foi inventado em 1935, por Alf Lysholm — e é usado em modelos como o Mustang e o Camaro.

O maior benefício do supercharger é que, com ele, é possível ter torque de forma linear, sem nenhuma espera no tempo de resposta — como é o caso dos turbocompressores. Desta forma, é possível evitar o tranco — coice — ao acionar o turbo em altas rotações, o que pode comprometer até mesmo a dirigibilidade.

Mas esse esquema de funcionamento mecânico limita o possível aumento da potência e aumenta o consumo, pois o próprio mecanismo precisa de uma grande quantidade de força pra funcionar, o que implica em maior estresse e desgaste dos componentes móveis do motor. Além disso, o turbo tem peso e tamanho reduzido.

Como o turbo afeta o desempenho do carro?

Depois de tanta teoria, nosso último tópico é bem prático: mostrar como a motorização turbo afeta a performance do carro.

A maior vantagem é a melhoria no consumo de combustível, mas pra obter essa economia, você, motorista, precisa fazer a sua parte, aprendendo a guiar — em segurança — com o mínimo de freadas e acelerações bruscas.

A tecnologia faz a sua parte nesta equação e hoje o tempo de resposta do sistema já foi praticamente eliminado. Para os motoristas de aplicativo, o ideal, na hora de trocar de automóvel, é fazer a pesquisa pra saber qual o modelo com motor turbo que melhor atende às suas necessidades no trampo, tanto no funcionamento quanto no design. E vale lembrar: quanto menor a manutenção, mais dinheiro você tem pra viver bem e feliz!

Esperamos que você tenha curtido nossa pequena aula a respeito da motorização turbo, entendendo sobre o seu funcionamento e como ela pode afetar o desempenho do automóvel.

Ficou com alguma dúvida? Tem alguma dica ou informação pra ajudar outros colegas de profissão a resolver um problema no turbo ou para escolher um turbinado pra trampar? Use a área de comentários abaixo!

Compartilhe nas Redes Sociais!

Vida de Motorista

Comentários (0)
* Nome é obrigatório
* E-mail deve ser válido
* Comentário não deve ser vazio