VIDA DE MOTORISTA
VIDA DE MOTORISTA
VIDA DE MOTORISTA
VIDA DE MOTORISTA
Quatro Rodas

Qual é a melhor opção: encher o tanque ou abastecer aos poucos?

Escolher o combustível mais econômico, procurar os melhores preços, encontrar um posto onde o produto não é adulterado… Há tantas preocupações na cabeça de quem trabalha como motorista antes de sair de casa que muitas vezes você pode se esquecer de algumas dicas importantes. Uma dúvida frequente é se você deve encher o tanque ou abastecer aos poucos.

Já sabemos que economizar é palavra de ordem para os profissionais do trânsito. Mas até que ponto você conhece todos os macetes para gastar menos e fechar o dia com um resultado positivo nas finanças?

Neste artigo, vamos esclarecer quais são as melhores opções pra um abastecimento seguro, econômico e que faça o seu carro render mais todos os dias. Vamos às dicas?

Encher o tanque ou abastecer aos poucos?

Essa é realmente uma dúvida frequente entre todos os motoristas — sejam eles profissionais ou não. Para responder a essa pergunta, é preciso entender que o combustível, mesmo nos postos com altos níveis de qualidade, reserva impurezas na sua fórmula.

Esses resíduos tendem, aos poucos, a danificar peças importantes do motor do seu veículo. Dito isso, você já deve ter uma ideia da nossa resposta, não é? Andar com o carro na reserva faz com que essas impurezas fiquem acumuladas no fundo do reservatório. Isso pode danificar todo o sistema de combustão e fazer com que a “economia” saia cara no final.

Portanto, o melhor é evitar andar com níveis muito baixos de combustível e manter o tanque cheio sempre. Assim, você renova o produto que circula pelo seu carro e retarda o desgaste das peças do motor. O mesmo vale pra aquele tanquinho de partida a frio. Se ficar com gasolina velha, pode dar problemas.

Devo deixar o frentista abastecer até a boca?

Muitas vezes, deixamos o carro em frente à bomba, orientamos o frentista sobre quanto combustível queremos que ele abasteça e nos distraímos com alguma coisa na loja de conveniência. Essa não é a prática mais recomendável. Sabe por quê?

Quando pedimos pra encher o tanque, muitos frentistas acham que é vantagem aproveitar cada milímetro do espaço no reservatório e colocam o máximo de combustível possível. Mas esse hábito pode prejudicar o funcionamento do seu veículo e aumentar os seus gastos diários.

Para os especialistas, o cânister, um sistema de filtragem a carvão que recebe os gases do combustível, pode ser danificado se você encher o tanque além daquele primeiro clique que ouvimos quando ele já está pleno. Isso porque a gasolina ou o álcool podem acabar vazando pra a peça e estragá-la.

Que outras dicas devo seguir para economizar combustível?

Algumas das mais importantes você já sabe: são aquelas básicas, como escolher um posto de confiança, comparar preços e verificar se há selos de qualidade que podem ajudar a evitar a adulteração dos combustíveis.

Mas há coisas que muitos motoristas fazem no trânsito que acabam resultando em gasto extra. Vamos conhecê-las e evitar o desperdício!

Não abusar da velocidade

Se você trabalha como motorista profissional, já deve estar mais habituado a não abusar da velocidade. Afinal, o passageiro é cada vez mais exigente com os cuidados e regras de trânsito que devem ser seguidas e, quando ultrapassamos a máxima da pista, certamente recebemos reclamações.

Mas há sempre uma exceção: existem aqueles que pedem pra que o motorista vá mais rápido para não se atrasar. Em outros casos, nós mesmos acabamos nos excedendo entre uma corrida e outra pra ganhar tempo.

Mas esse hábito pode fazer com que você acabe tendo prejuízos no fim das contas. Acelerações bruscas são desnecessárias, costumam desagradar o passageiro e afetam a média de consumo do seu veículo.

Além disso, o seu carro gasta 20% a mais de combustível, em média, quando está a 100 quilômetros por hora, em comparação a quando você pilota a 80 por hora.

Ficar de olho no conta-giros

Não é só pra nos orientar sobre a hora certa de trocar a marcha que o conta-giros nos auxilia no painel do veículo. Uma regra sobre ela é bem básica e muitos motoristas não conhecem: umas das suas funções é fazer com que você controle o equilíbrio entre a velocidade e a rotação do motor.

A conta é fácil de se fazer: para gastar menos combustível, você deve manter uma velocidade maior, com o conta-giros marcando a menor rotação possível. Assim, você não força o motor, evita o desgaste das peças e mantém os seus gastos em um limite mais aceitável pra fechar as contas no fim do dia.

Evitar andar com pouco combustível

Já falamos sobre essa dica, mas ela é tão valiosa que precisa estar nessa lista pra que você não se esqueça. Além dos riscos de fazer com que as impurezas do combustível circulem e danifiquem as peças do motor, andar com o tanque vazio pode levar você ao risco de uma pane seca.

Se o carro parar por falta de combustível, você pode ser multado pelo órgão de fiscalização do trânsito. Além disso, se a pane ocorrer no meio do expediente, você certamente terá de abastecer o carro no primeiro posto que encontrar — e já sabemos que isso não é seguro, certo?

Portanto, assim que a luz da reserva acender, procure o estabelecimento que você já conhece e abasteça o seu veículo!

Carregar poucas coisas

Você é daquelas pessoas que andam com tantas coisas no carro que nem precisariam passar em casa ao final do dia pra se trocar? É natural, principalmente se você trabalha o dia inteiro dentro do veículo.

Mas saiba que, quanto mais o seu carro estiver pesado, mais exigirá do motor. O que isso significa? Gasto maior de combustível! Procure deixar no carro apenas o mínimo necessário pra passar bem o dia inteiro na rua.

Fazer a revisão periódica

Essa regra é básica e vale pra tudo quando falamos de manutenção do veículo! A revisão periódica em dia ajuda você a manter os níveis de consumo de combustível de forma mais adequada.

Entre as peças que podem afetar diretamente o gasto, estão o filtro de combustível, o filtro de ar, os cabos de vela e as velas, além do balanceamento e do alinhamento dos pneus.

Manter os pneus calibrados

Alinhamento e balanceamento, anteriormente mencionados, são fundamentais pra que seu carro não fique trepidando quando você dirige. Além disso, garantem que os pneus se desgastem menos e mantenham o nível correto de atrito da borracha com o asfalto.

Já a calibragem evita que o carro fique pesado, o que faz com que ele consuma mais combustível. O ideal é que você pare em um posto pra encher os pneus pelo menos a cada 15 dias, mas vale observá-los diariamente pra ver se não estão baixos demais.

Usar o câmbio da forma correta

A hora certa de trocar a marcha é um mistério para muitas pessoas, mas conhecer o seu veículo é fundamental pra manter o câmbio em dia e gastar menos combustível. O melhor é evitar aquela “esticada” na marcha ou andar em baixa velocidade com marcha mais alta do que o necessário.

Outra dica importante é que você deve acelerar o carro apenas quando estiver com a marcha engatada. Do contrário, fará com que o motor peça mais combustível pra funcionar.

Agora que você já leu todas essas dicas, já sabe diferenciar o que é melhor entre encher o tanque ou abastecer aos poucos, como dirigir gastando menos e evitar desgaste das peças. Tudo isso é fundamental pra que um motorista profissional mantenha os rendimentos conforme planejou o orçamento.

Quer ficar por dentro de mais dicas como essas e trabalhar com mais tranquilidade no trânsito? Siga-nos no Facebook!

Compartilhe nas Redes Sociais!

Vida de Motorista

Comentários (2)
* Nome é obrigatório
* E-mail deve ser válido
* Comentário não deve ser vazio
  • Jairo Pereira Ferreira

    Muito bem atendido.. muito obrigado pela dicas

    Responder

  • Jairo Pereira Ferreira

    Confiança obrigado pelo conselho

    Responder