]

10 itens para incluir na lista de revisão do carro

Você sabia que a falta de revisão do carro aumenta em até três vezes o risco de acidentes? De acordo com o Instituto Scaringella Trânsito, a ausência de manutenção preventiva dos veículos está relacionada a 27% dos acidentes rodoviários e urbanos no Brasil.

Pra quem trabalha como motorista particular, as revisões preventivas são ainda mais importantes, já que você se torna responsável pelos diversos passageiros que andam em seu carro todos os dias. Sem contar que é uma prática que está totalmente ligada a economia, pois, quando desgastadas, as peças tendem a consumir mais combustível, além de impactar na vida útil do veículo.

Pensando nisso, a seguir, apresentaremos os dez principais itens que devem ser incluídos na revisão do carro. Continue a leitura e anote a lista:

1. Embreagem

A embreagem é responsável por fazer a ligação entre o sistema de transmissão e o motor quando o veículo está em movimento. Ela é composta por diversas peças, como placa de pressão, rolamento, disco de embreagem, sistema hidráulico e pedal esquerdo da embreagem.

Em média, o conjunto de embreagem tem duração de 100 a 150 mil quilômetros. Mas os carros que rodam mais na cidade do que nas estradas, geralmente, tem um desgaste maior nessas peças, já que as trocas de marchas são mais frequentes, levando o pedal da embreagem a ser acionado mais vezes.

2. Sistema de arrefecimento e radiador

O sistema de arrefecimento é composto por radiador, mangueiras, bomba d’água, reservatório de água e ventoinha. Ele serve para manter a temperatura ideal para o funcionamento do propulsor.

As revisões devem ser feitas entre seis e oito meses em oficinas especializadas. Mas o próprio motorista pode conferir o nível do líquido no reservatório. A inspeção deve ser realizada com o motor frio e, caso verificado vazamentos, é importante levar o carro em uma oficina o quanto antes.

3. Filtro de ar

O filtro de ar tem uma importante função em um veículo: reter todas as impurezas de ar que entram no motor. Além disso, ele possibilita também a verificação do estado do motor. Porém, vale destacar, que se ele estiver muito sujo, não quer dizer que precisa ser trocado naquele momento — aliás, isso pode ser um indicativo de que o filtro está sendo eficiente em reter as partículas que prejudicam o funcionamento correto do motor.

Não há um período correto pra mudança dessa peça, mas é interessante contar pelo tempo do carro ou pela quilometragem (7,500 quilômetros em média).

4. Pneus

As ruas e estradas brasileiras são grandes vilãs dos motoristas, com seus buracos e suas irregularidades. Por isso, é difícil manter o balanceamento e o alinhamento dos pneus, sendo necessário fazê-los constantemente.

Os procedimentos devem ser realizados por, pelo menos, a cada 10 mil quilômetros. Pra saber se o carro está desalinhado, basta fazer um teste em uma rua vazia, acelerando até 60 km/h. Se o carro puxar mais para um dos lados, é porque está desalinhado. Caso a direção esteja vibrando, pode ser um indicativo de que as rodas estejam desalinhadas.

5. Freios

Os freios são um dos itens mais importantes pra segurança dos passageiros do veículo. Portanto, é fundamental fazer a revisão periódica dos seus componentes (discos, tambor, fluído de freio, e pastilhas). Alguns sinais também podem indicar problemas no freio, como a vibração no pedal e os ruídos na hora em que ele é acionado.

Os fabricantes já estipulam quando o sistema precisa ser verificado, mas, normalmente, é preciso fazer a manutenção a cada 20 mil quilômetros em carros manuais e 10 mil quilômetros nos veículos automáticos.

6. Velas

As velas são necessárias pra gerar a energia necessária para o motor funcionar corretamente. A troca dessas peças variam de 15 mil a 100 mil quilômetros. É importante ficar atento, pois, geralmente, elas não indicam nenhuma falha, podendo estar danificadas, mas aparentemente continuar com o funcionamento normal.

Portanto, é preciso ficar de olho e colocá-las sempre como um item indispensável pra ser verificado na revisão do carro.

7. Filtro de combustível

O nome já diz bem a função do filtro de combustível: evitar a passagem de sujeira do tanque do veículo para o motor. A peça deve ser trocada entre 10 mil e 15 mil quilômetros rodados. Além disso, ela pode apresentar alguns indícios de que precisa ser verificada, como a dificuldade em arrancar ou quando a marcha está lenta, por exemplo.

8. Correia dentada

A correia dentada coordena a abertura e fechamento das válvulas do motor, além do movimento dos pistões no cilindro e virabrequim. Assim como as velas, essa peça não dá sinais de desgaste, e em caso de rompimento, o prejuízo pode ser enorme, podendo causar a paralisação total do motor.

Em vista disso, é aconselhado trocar a correia dentada a cada três anos ou 50 mil quilômetros rodados (o que ocorrer primeiro). Como é um item essencial para o funcionamento do veículo, alguns especialistas indicam que a revisão deve ser feita de seis em seis meses.

9. Luzes e faróis do veículo

Pode ser bem perigoso alguma luz do seu veículo não funcionar, sendo imprescindível a verificação de piscas, luzes de ré, de freio e também dos faróis. É muito fácil detectar que um farol está desregulado, mas é difícil perceber que uma lanterna traseira está queimada ou até mesmo quebrada, por exemplo.

Além de envolver a sua segurança e de seus passageiros, dirigir com as luzes do carro queimadas pode acarretar multa e infração de pontos na carteira. Portanto, verifique a cada 15 dias se tudo está funcionando corretamente.

10. Óleos e outros fluídos

Pra finalizar, a troca de óleo também se faz necessária na revisão do carro. O óleo serve pra lubrificar e limpar internamente as superfícies do motor, de forma a garantir um bom desempenho do veículo. Apesar de ser um procedimento simples, a verificação deve ser realizada por um profissional, pois, se o reservatório for aberto de maneira incorreta, corre-se o risco de entrar bolhas de ar, que prejudicam o sistema de frenagem do veículo.

O prazo para a troca é com intervalos de 5 mil a 10 mil quilômetros. Além disso, os demais fluídos, como dos freios e da direção hidráulica, também devem ser verificados.

Vale ressaltar que os períodos ideais de troca dos itens citados até aqui são os prazos utilizados na grande maioria da revisão do carro. Porém, todas essas informações devem ser confirmadas no manual do proprietário, pois podem variar de acordo com o modelo do veículo.

Seus colegas de trabalho fazem a revisão do carro corretamente? Aproveite e compartilhe este post nas redes sociais pra que eles também fiquem ligados na importância desse procedimento pra segurança e vida útil dos veículos.

Seja um Motorista
Compartilhe nas redes sociais:
Blog Comments
Responder

Eder Rodrigues Lopes

Teremos oficina pra desconto na manutenção???

Deixe um comentário